quarta-feira, 26 de junho de 2019

Ministério das mulheres públicas


Os magistrados do Ministério Público estão hoje em greve. Protestam contra a forma como o Estatuto do MP está a ser revisto, questionando a alegada introdução de normas que fragilizem a sua sacrossanta autonomia. No mesmo dia foi conhecida a decisão de uma procuradora da Amadora que, chamada a pronunciar-se sobre a agressão e o insulto a um agente da PSP - protagonizados por dois energúmenos alcoolizados, um dos quais chamou "filho da puta" ao polícia -, considerou que a expressão chula não tinha a intenção de ofender, "funcionando antes como um grito de revolta". Talvez fosse interessante saber o que consideraria a magistrada se o insulto lhe fosse dirigido a ela. E o que acha o piquete da greve sobre o entendimento, a autonomia e o juízo da colega magistrada da Amadora.