sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Escócia

Mais um país escolheu ontem ser governado por um celerado. O facto já não constitui grande novidade: há hoje imensas maiorias de ignorantes dispostas ao ridículo que eleger Trumps, Boris e Bolsonaros e que vêem as suas destrambelhadas escolhas facilitadas por vegetais políticos como Corbyn. Hão-de amargá-lo. Pela parte que me toca, disponho hoje de mais um país aonde não ir, do qual não quero saber e cuja existência pretendo esquecer. Essa parte do mundo limita-se agora a constituir uma triste adjacência da Escócia, o único sítio da Grã-Bretanha onde as pessoas parecem não ter ensandecido.