quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Perguntas quase inocentes

Terei sido o único a reparar que nenhum dos mui dinâmicos e mui modernos órgãos de informação da Câmara Municipal do Porto escreveu meia linha que fosse sobre o chumbo dos novos parcómetros na cidade?

O que estará a ser preparado para contornar, pela calada, o mais representativo órgão democrático da cidade?

E que o slogan do populista Jair Bolsonaro, "Meu partido é o Brasil", imita na perfeição o de Rui Moreira, "O meu partido é o Porto"?